Segurança do Carrefour confessa que agrediu cão e se diz arrependido

O animal foi agredido a pauladas  e acabou morrendo / Foto: Reprodução/Facebook



O segurança suspeito de ter envenenado, agredido e causado a morte de uma cachorrinho, em uma loja do Carrefour, na cidade de Osasco, Grande São Paulo, confessou ter golpeado o animal e se disse arrependido, em depoimento prestado na última quarta-feira (5), na Delegacia do Meio Ambiente local. As informações são do Estado de S. Paulo.
Acompanhado de um advogado, o homem confessou ter golpeado o animal com uma barra metálica, mas só se deu conta de que a havia ferido após ver o sangue no chão. O segurança disse que ligou para o Centro de Zoonoses local.
O segurança foi indiciado, mas vai responder em liberdade por maus-tratos, com pena de 3 meses a 1 ano de detenção e multa. O crime é considerado de baixo potencial ofensivo.

Carrefour

Em nota à imprensa, o Carrefour informou que reconhece o "grave problema" ocorrido na loja de Osasco e que "não vai se eximir de sua responsabilidade".

Um supervisor da loja disse que a ação do segurança aconteceu porque um cliente havia reclamado da presença do cachorro e que o animal estava a mais de uma semana no local sendo alimentado por alguns funcionários na parte externa da loja.
Ainda segundo o supervisor, o Centro de Zoonoses de Osasco já tinha sido acionado para retirar o cachorro, o que só aconteceu depois da agressão. O segurança foi desligado do quadro de funcionários.

Legislação

O artigo 32 da Lei de Crimes ambientais, diz que praticar abusos, maus-tratos, ferir ou mutilar animais pode resultar em pena de três meses a um ano de prisão, além de multa, que pode ser aumentada em até um terço por causa da morte do animal.

Nenhum comentário