PM é preso por apreender pássaros em casas e pedir dinheiro para não denunciar donos em PE

No carro do cabo da PM que foi preso no Agreste de Pernambuco havia gaiolas com aves silvestres apreendidas de forma ilegal — Foto: Reprodução/WhatsApp




Um cabo da Polícia Militar foi preso neste domingo (25), no Agreste de Pernambuco, por fazer apreensões de pássaros silvestres criados em residências e pedir dinheiro para não denunciar os donos dos animais. O delegado Rommel Ricardo Caminha Lima, da Delegacia de Limoeiro, autuou o PM em flagrante por corrupção passiva.


Segundo a polícia, Misael das Neves se apresentava como policial da Companhia de Policiamento do Meio Ambiente (Cipoma). Ele atuava fardado e com colete balístico.


"O cabo estava afastado das funções, pois apresentava atestados médicos. Enquanto isso, abordava os donos de passarinhos, nas casas, e pedia dinheiro para não fazer a denúncia na delegacia", afirmou o delegado.


Ainda de acordo com a polícia, o cabo do 12º Batalhão da PM foi preso na zona rural de Cumaru, também no Agreste, a partir de denúncia feitas por moradores das região. No carro dele havia nove gaiolas com pássaros como papa-capim, curió, patativa e canário.


Pelo menos cinco vítimas do policial prestaram queixa neste domingo (25) na Delegacia de Limoeiro. De acordo com a Polícia Civil, Misael das Neves, que está na PM há 28 anos, percorria as residências e abordava os moradores que criavam aves silvestres.


Segundo informações de policiais militares que participaram da prisão e preferiram não ser identificados, o cabo alegou que estava com dificuldades financeiras. Por isso, justificou que vendia os animais recolhidos.


Em depoimento, as vítimas disseram à Polícia Civil que o PM costumava fazer esse tipo de apreensão ilegal há algum tempo, em outras cidades da região, como Passira.




Resposta





Por meio de nota, a PM informou que a prisão foi efetuada por militares do 6º Batalhão. Segundo a corporação, equipes receberam denúncias de que uma pessoa estaria se passando por policial para apreender aves.


A polícia disse ainda que, após diligências, o efetivo conseguiu localizar o suspeito. O cabo foi conduzido para delegacia de Limoeiro e posteriormente será encaminhado para o Centro de Reeducação da Polícia Militar, no Grande Recife, onde irá aguardar a audiência de custódia.

Nenhum comentário