Mesária é presa por espalhar informação falsa de que urna tinha votos na memória

Mesária é presa por espalhar informação falsa de que urna tinha votos na memória



Uma mesário foi detida na cidade de Maringá, no interior no Paraná, após dizer aos eleitores que a urna eletrônica tinha votos registrados na memória antes mesmo das seções serem iniciadas.
A "zerésima", boletim emitido antes da votação começar, foi mostrado aos eleitores, por outros mesários, para desmentir a informação falsa. O documento, divulgado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), demonstrava que não havia votos na urna.
Mesmo assim, a mesária continuou em contato com eleitores e informando sobre a suposta fraude, que acabou ganhando as redes sociais. Ela acabou sendo detida pela Polícia Federa e prestou depoimento.

Em Goiás, outra mesária é presa por explicitar voto

Em Goiânia, uma mesária foi presa por ser flagrada usando o broche de um candidato enquanto trabalhava em uma das seções do sudoeste da capital. Quatro PMs, três homens e uma mulher, entraram na seção onde ela estava para efetuar a prisão. A denúncia foi feito por eleitores.

Nenhum comentário