Quase um milhão de jovens de 9 a 14 anos devem ser vacinados contra HPV em Pernambuco

Vacinas de HPV serão distribuídas a instituições de ensino em Goiás — Foto: SMS Goiânia/Divulgação



Quase um milhão de jovens devem ser vacinados em Pernambuco contra o Papiloma vírus humano (HPV). De acordo com o Ministério da Saúde, a expectativa é imunizar, este ano, 403,6 mil meninas de 9 a 14 anos e 534,9 mil meninos de 11 a 14 anos, totalizando um público alvo de 938,5 mil pessoas.


No Brasil, a meta do ministério é vacinar mais de 20 milhões de adolescentes. Uma campanha publicitária foi lançada em todo o país para alertar a população para a importância da imunização e intensificar a mobilização.





As autoridades de saúde ressaltam que a proteção só fica completa quando são aplicadas as duas doses da vacina. A imunização protege contra vários tipos de cânceres em mulheres e homens.


Desde a incorporação da vacina HPV ao calendário nacional, em 2105, segundo o ministério, 4 milhões de meninas de 9 a 14 anos procuraram as unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) para completar o esquema com a segunda dose, totalizando 41,8%.


Com a primeira dose, foram imunizadas 4 milhões de meninas nesta mesma faixa, o que corresponde a 63,4%.


Entre os meninos, que foram incluídos na vacinação contra HPV no ano passado, 2,6 milhões foram imunizados com a primeira dose em todo o país, o que representa 35,7% do público alvo. Em relação à segunda dose, foram aplicadas 911 mil vacinas.



Em Pernambuco, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), em 2015, tomaram a primeira dose da vacina 280.361 meninas. A segunda dose foi aplicada em 208.313 pessoas.


No ano seguinte, 67.570 adolescentes do sexo feminino tomaram a primeira dose e 63.558 completaram o ciclo de imunização.


No ano passado, no estado, receberam a primeira dose da vacina 118.733 pessoas. A segunda dose contemplou 88.152 meninas.


Entre os homens, a vacinação atingiu 117.161 pessoas, em 2017, na primeira dose. A segunda dose foi aplicada em 47.420 adolescentes.


Vacina contra o HPV: meninos também poderão ser vacinados pelo SUS — Foto: Divulgação/Maurício Bazílio/SES




Dados




No site do Ministério da Saúde, há informações sobre a relação do HPV com doenças. Segundo estudo do projeto POP-Brasil em 2017, a prevalência estimada do vírus no Brasil é de 54,3 %.


Os dados mostram que 37,6 % dos participantes apresentaram HPV de alto risco para o desenvolvimento de câncer. O estudo indica, ainda, que 16,1% dos jovens têm Infecção Sexualmente Transmissível (IST) prévia ou apresentaram resultado positivo no teste rápido para HIV ou sífilis.


O projeto POP-Brasil é uma parceria do Ministério da Saúde, o Hospital Moinhos de Vento (RS), Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Universidade de São Paulo (Faculdade de Medicina (FMUSP) – Centro de Investigação Translacional em Oncologia), Grupo Hospitalar Conceição (GHC), Secretarias Municipais de Saúde das capitais brasileiras e Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal.



Estudos internacionais apontam o impacto da vacinação na redução do HPV. Nos EUA, dados mostram uma diminuição de 88% nas taxas de infeção oral por HPV.




Prevenção




A vacina contra o HPV previne vários tipos de cânceres contribuindo com a redução da incidência de tumnores. Dados apresentados pelo Ministério da Sáude apontam que no mundo, dos 2,2 milhões de tumores provocados por vírus e outros agentes infecciosos, 640 mil são causados pelo HPV.


A vacina utilizada no Brasil, segundo o ministério, previne 70% cânceres do colo útero, 90% câncer anal, 63% do câncer de pênis, 70% dos cânceres de vagina, 72% dos cânceres de orofaringe e 90% das verrugas genitais.

Nenhum comentário