Pernambuco terá nova operadora de tecnologia da informação

Empresa nacional com participação chinesa atua em 13 estados brasileiros / Foto: divulgação


Até o final deste ano Pernambuco terá uma nova empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) voltada para o setor corporativo. A Algar Telecom, com sede em Uberlândia (MG), adquiriu no início deste mês, através de leilão, a rede de fibra ótica da Cemig Telecom, o que permitirá a expansão da empresa no Nordeste. Na região, a empresa já atua nos Estados do Ceará, Paraíba, Rio Grande do Norte e Alagoas. O processo de expansão está em análise na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), que devem dar o parecer dentro de até 90 dias. Com o início das operações da Algar em Pernambuco, serão geradas 45 vagas diretas de empregos.
O diretor vice-presidente de negócios da Algar, Márcio Estefan, disse que apesar da companhia oferecer, em outras cidades, serviços de telefonia fixa, internet banda larga e TV por assinatura, o foco da expansão de rede no Nordeste será o business-to-business (B2B). “O nosso objetivo inicial é oferecer soluções corporativas em TI, segurança digital e em transmissão de dados e voz para pequenas, médias e grandes empresas. Mas não descartamos, no futuro, opções de produtos no varejo”, diz Estefan.
A Algar terá como concorrentes na região empresas como Net (Claro), Oi e Vivo (Telefônica). Marcio Estefan revelou ainda que a estratégia para conquistar clientes é oferecer soluções confiáveis. “As empresas dependem cada vez mais de comunicação por redes. Nossas ferramentas e serviços utilizam redes 100% em fibra ótica com alta capacidade de transmissão.”

TECNOLOGIA

Indagado sobre os números da recente Pesquisa Anual de Serviços (PAS) do IBGE, que mostra uma queda de oito pontos percentuais na receita das empresas de telecomunicações, nos últimos dez anos, Estefan reconhece que isso se deve à mudança nos padrões de consumo no varejo, em que as pessoas buscam serviços mais baratos. “Por outro lado, percebemos que a demanda no ambiente corporativo vem crescendo. No último ano, a receita líquida da Algar cresceu 6,7%”, exemplifica.
A Algar iniciou suas operações em 1954, com a oferta de telefonia fixa em Minas Gerais. Hoje atua em cerca de 340 cidades de 13 Estados brasileiros nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação, incluindo serviços de internet, celular, TV por assinatura, voz, dados, TI, outsourcing, vídeo e mídia de consulta para clientes corporativos e do varejo. No início deste ano, a Algar vendeu 25% do capital social e votante para o grupo investidor Archy LLC, afiliado do GIC Special Investments, de Cingapura, por R$ 1 bilhão. A injeção de capital permitiu a Algar um orçamento anual de investimento de cerca de R$ 550 milhões. O executivo da Algar não revelou quanto está sendo investido na expansão no Nordeste.

Nenhum comentário