Esposa e filho são suspeitos de morte de médico encontrado em Aldeia


A esposa e um dos filhos de um cardiologista encontrado morto em um condomínio em Aldeia, Camaragibe, no Grande Recife, foram presos suspeitos de assassinar o homem. O corpo do médico cardiologista e advogado Denirson Paes Silva, de 54 anos, foi encontrado em estado avançado de decomposição. Segundo a polícia, ele foi esquartejado, e seus restos mortais estavam em um poço de 25 metros de profundidade, no condomínio de luxo onde morava.
Os suspeitos do crime são a farmacêutica Jussara Paes, esposa do médico, e Danilo Paes, de 23 anos, filho do casal. Os dois foram presos e autuados em flagrante por ocultação de cadáver. A delegada responsável pelo caso afirmou que foi arbitrada uma fiança de cerca de R$ 980 mil para a mulher e o mesmo valor para o jovem. Eles devem ser encaminhados para a audiência de custódia ainda nesta quinta-feira (5). O Instituto de Criminalística deve retornar ao condomínio para realizar uma nova perícia.

Reprodução/TV Jornal


Desaparecimento

A vítima estava desaparecida há mais de 15 dias. Moradores do condomínio chegaram a contar para a polícia que a esposa do médico dizia que ele estava viajando. Uma queixa por desaparecimento foi prestada no dia 15 de junho.
A queixa sobre o sumiço levantou a suspeita dos policiais. Eles desconfiaram da versão de Jussara, que disse não ter notícias do marido desde que ele havia ido para fora do país. Foi cumprido um mandado de busca e apreensão na residência em que eles moravam, o que levou à descoberta do corpo.
Segundo vizinhos, o cachorro que pertencia à família foi encontrado morto no período em que Denirson estava desaparecido. A notícia da morte do cardiologista chocou parentes, amigos e moradores do condomínio. Ele era formado pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e trabalhava no Procape.

Entenda o caso

O corpo do médico cardiologista, que também é advogado, foi encontrado na tarde dessa quarta-feira (4), em avançado estado de decomposição. O cadáver estava dentro de um poço pertencente à casa onde a vítima morava com a família, no condomínio residencial Torquato Castro, localizado no Km 12 de Aldeia, em Camaragibe, Região Metropolitana do Recife. O médico estava desaparecido há cerca de um mês. Ele tinha, inclusive, uma viagem marcada para Miami (EUA) para o dia 2 de junho.
De acordo com informações da Polícia Civil, o corpo do médico e advogado de 54 anos foi retirado, com o auxílio do Corpo de Bombeiros, de um poço com cerca de 25 metros de profundidade. Segundo o perito do Instituto de Criminalística (IC) Fernando Benevides, os restos mortais estavam em avançado estado de decomposição. O Instituto Médico Legal (IML) foi responsável por recolher o cadáver.

Nenhum comentário